Merda Magazine # 5 – Dezembro 2014

Clique na capa para acessar a revista!

 

Merda Magazine # 5 – Dezembro 2014

Uma vez eu falei para alguém uma frase que li em algum lugar obscuro da literatura underground.
Não sei mais onde, nem quando, mas sei exatamente como era, letra por letra:
“Em alguns momentos da vida só um palavrão pode expressar o que sentimos”.
A revista Merda só tem uma coisa a dizer a vocês que leem e compartilham nosso conteúdo: “Foi um ano ducaralho!”, por alguns motivos bem simples.
O primeiro deles é que nem sonhando imaginaríamos que a revista fosse ter um retorno tão bom, tão satisfatório para nós que trabalhamos nela. Obrigado por fazer desse projeto o que ele é.
Justamente por esse aumento de alcance estamos mudando algumas coisas na revista, a parte gráfica já conta com o esmero do nosso designer de criação que é o Marcos Keller, um tremendo levante nesse sentido. Já na parte tecnológica seria impossível toda essa dedicação senão fosse pelo grande trabalho do Jonas Esteves, que sempre está a frente de todas as criações, vinculações e informações que chegam a todos nossos leitores.

Também não posso esquecer de todos que aceitaram o convite para participar da revista, doando seu tempo e trabalho para fortalecer o conteúdo da revista. Obrigado por não terem se assustado com nosso nome, mas entendido a ideia tanto quanto nós.

Se a revista ainda está no meio digital hoje, disponibilizada e com um conteúdo sensacional é por conta de vocês. Leitores.
No fundo achávamos que estaríamos fazendo a revista apenas para nós, mas grata surpresa fomos surpreendidos por vocês.
Esse é meu presente de Natal, na verdade eu acho o Natal uma grande sacanagem, daquelas que vem junto com aquele desejo de ser “colonizado”, mas não tenho como fugir de certos clichês, essa edição não deixa de ser um especial de natal, sem aquela lenga-lenga de televisão, sem a família chata com aqueles problemas escrotos, sem nada disso. Somos uma sincera merda. Se o nome ainda incomoda alguns é porque estamos no caminho certo, não queremos aquele leitor coxinha, na Merda Magazine só a 􀏐ina nata das artes, porque é isso que interessa nessa vida. Quando tudo mais parecer uma mentira, uma ilusão, ou mesmo a matrix, lembre-se que a arte pode ser a saída, escreva, desenhe, pinte, ilustre, ou se for corajoso crie um quadrinho.

Grandes novidades virão a seguir.
Um feliz natal seus merdas!
Alan Cichela
Dezembro de 2014.

Anúncios

Merda Magazine # 4

EDITORIAL

Não é estranho pensar como as coisas são? Sinceramente, em nenhum momento imaginei que a revista poderia ter uma visibilidade tão bem definida em tão pouco tempo.

Afinal, são apenas quatro números, quatro números que dão orgulho de fazer parte desse
projeto e acima de tudo de ter sonhado com ele. A equipe da Merda só tem a agradecer a todos os leitores e colaboradores pelo sucesso que ela vem alcançando.

Então, eis que surge aquela pulga atrás da orelha, finalmente coçando e perguntando por que não damos logo uma cara para a revista?

Conversa vai, conversa vem. Resolvi assumir, junto com meus colegas que a revista realmente está crescendo e que talvez seja o momento de assumir o que a Merda faz.
Somos uma revista de apelo cultural, voltada para as artes, com foco nas ilustrações e
quadrinhos. Como vocês podem perceber estamos não apenas desenvolvendo um conteúdo para a revista, mas assumindo que ela é uma revista de arte.

E como arte o leitor pode entender: Ilustrações de todos os gêneros, Histórias em Quadrinhos na sua forma mais underground e acima de tudo autoral, arte contemporânea e suas vertentes.

Quando cito vertentes, cito realmente esse contexto em que a arte não é mais apenas um celeiro de pintores e escultores, mas de pessoas que usam o intelecto para expor e fazer dele meio e motivo de trabalho.

Os artigos do Coletivo Laborativo e de Fernando Boppré estão aqui justamente para isso, para suprir essa arte que se formula na linguagem e que faz dela meio.

O projeto gráfico da revista (sim! Pensamos nisso também), também começa a privilegiar essas mudanças.

Esperemos novas e valorosas mudanças pela frente, novos amigos e futuros colaboradores.

Muita Merda no ventilador ainda está por vir.

Um abraço a todos.

Alan Cichela.
Setembro de 2014

merda_n4

Para acessar a Revista clique na imagem.

Merda Magazine # 3

É com orgulho que estamos apresentando um novo número de nossa revista, formado naquela ideia de apresentar os trabalhos de amigos, parceiros e conhecidos que por algum motivo deixam produções arquivadas em baixo da cama ou dentro de gavetas mofadas.

mm_capa

Para acessar a Revista clique na imagem.

Merda Magazine # 2

Cá estamos nós de novo!

Mais uma edição desse maravilhoso compêndio de informações sobre artes, quadrinhos, ilustrações e tudo o mais que possa ser denominado como alimento da alma em detrimento desse lixo coletivo que nos é imposto diariamente.

Se bem que muitas vezes não vemos sentido nessa coisa de arte, afinal pra quê diabos ela precisa sair da gaveta?

Eu sempre imagino aquela já saudosa música… “a gente não quer só comida/a gente quer bebida/ diversão e arte”, mas essa também seria uma resposta vaga, não?

Na verdade nem me importo muito com a resposta, pois de uma forma ou de outra sempre estou no meio da pergunta.

Hum, depois desse longo parêntese vamos voltar à revista.

mm2_capa

Para acessar a Revista clique na imagem.

Para Fazer o Download Clique aqui!

Merda Magazine # 1

Como seria de se esperar, pelo menos eu acho, acabamos atrasando a revista. Na verdade falando assim parece que a culpa foi de todo mundo, quando na verdade a falha foi apenas minha. Poderia ficar me desculpando, mas quer saber? Não vou não.
Essa revista é um projeto legal, que tem uma ideia legal. Como tal ela se sustenta na certeza que os envolvidos, em maior ou menor grau, tem um interesse comum: fazer dessa uma revista para ser lida.
Não importa quando ela terá uma coisa física, afinal ideias não são palpáveis, não podem ser presas.
Como nossas ideias essa revista é um projeto que funciona quanto tem que funcionar, elas até podem ficar em cima da mesa, mas em algum momento elas vão pular, não procurando um suicídio, mas um pouso firme.

mm_face_1

Para acessar clique na imagem.

Para Fazer o Download Clique aqui!